Regulamento Organização Brevet Randonneurs Mundiais (BRM) no Brasil

Regulamento Organização Brevet Randonneurs Mundiais (BRM) no Brasil

1. Introdução:
Este regulamento complementa o regulamento “Organização Brevets Randonneurs Mundiais (BRM)”,  já publicado no site Randonneurs Brasil, e tem como objetivo regular as organizações dos Brevet Randonneurs Mundiais – BRM`s no Brasil.

O Randonneurs Brasil é a entidade nacional que regula e controla os BRM’s e demais brevets homologados pelo Audax Club Parisien, realizados no Brasil.

Os clubes organizadores de BRM’s se engajam como intermediários e como  representantes responsáveis da organização, por fazer respeitar as regras dos BRM’s pelos participantes e a aceitar as regras de organização descritas abaixo.

Os organizadores de BRM’s devem, para a honestidade e o respeito às regras, manter a reputação de seus brevets e dar aos participantes a maior satisfação possível. A fim de garantir a seriedade e a imparcialidade de seus brevets e para que cada pessoa homologada confie em seu resultado, os organizadores não devem hesitar em penalizar os contraventores ao regulamento dos BRM.

 

2. Organizador Local de BRM (Clubes)

    1. O responsável pelo clube organizador assume total responsabilidade perante os pagamentos dos custos das homologações geradas pelos brevets, bem como das medalhas ACP solicitadas;
    2. O Organizador Local de BRM através do site de divulgação de seus brevets deve publicar os seguintes documentos:
      1. Regulamento BRM (baseado no regulamento ACP);
      2. Links para os regulamentos BRM no site do Randonneurs Brasil;
      3. Link para o calendário dos brevets no site Randonneurs Brasil;
      4. link para consulta das homologações;
    3. Novos organizadores
      1. O clube organizador interessado em organizar Brevet Randonneur Mundiais – BRM, deve entrar em contato com o representante ACP no Brasil, através do site do Randonneurs Brasil, e solicitar interesse em obter o código ACP. Ele preencherá um formulário de solicitação de clube organizador de brevets que será encaminhado para avaliação.
      2. Para estar habilitado, o responsável pelo clube organizador deve atender os seguintes requisitos:
        1. ter um orientador nomeado (organizador, já habilitado com notória experiência em organização dos brevets), durante os primeiros 2 anos de atividade.
        2. ter concluído pelo menos uma série Super Randonneur.
      3. Poderá o responsável pelo clube organizador, se habilitar, sem a qualificação de Super Randonneur. Porém, enquanto que não seja Super Randonneur, sempre terá que ter um co-responsável Super Randonneur experiente dentro da Diretoria do seu clube para continuar promovendo os Brevets.
  1. No primeiro ano de suas atividades o organizador só poderá realizar BRM’s  200km;
  2. O organizador responsável deve renovar seu título de Super Randonneur a cada 4 anos;
  3. O organizador responsável deve comunicar o Representante ACP no caso de afastamento por qualquer motivo para que seja regularizado o acordo firmado entre as partes;
  4. Organizador Local de BRM que não incluir brevets no calendário, por 2 anos consecutivos, perderá o código ACP;
  5. O Organizador Local BRM não poderá organizar BRM com fins lucrativos nem associar‐se, com o objectivo de obter lucro, a uma entidade com fins lucrativos. Poderá, no entanto, estar ligado  ou  associado  a  um  clube/entidade  cujos  objectivos  passem  pela  promoção  da  prática desportiva e procurar apoios e patrocínios que revertam directamente para o BRM.

 

3. Da organização dos brevets no Brasil

    1. É facultado aos organizadores adotarem ou não a exigência de que os ciclistas participantes de um brevet, com distância superior aos 200Km, tenham a obrigatoriedade ter concluído com sucesso a prova de distância imediatamente inferior à prova em que se está se inscrevendo.
      Assim, no caso de adoção dessa exigência, para inscrever-se em uma prova de 300 km, o ciclista deve ter concluído com sucesso a prova de 200Km e assim sucessivamente até a prova de 600KM.
    2. O Randonneurs Brasil, através do representante ACP, é o responsável pelo publicação oficial no site www.randonneursbrasil.org, do calendário dos brevets;
    3. O Randonneurs Brasil, através do representante ACP, é o responsável pela publicação das homologações realizadas no Brasil;
    4. Os brevets agendados no calendário devem constar publicamente em um site administrado pelo clube organizador, com informações como:
      1. data do brevet;
      2. regras de participação e referências aos regulamentos nacional e mundial;
      3. mapa de rota;
      4. informações sobre rota e detalhes da logística de bagagens extras (para brevets com pernoite), detalhes do clima e opções de alimentação do percurso, bem como horário de largada;
    5. Os organizadores e voluntários que irão trabalhar no dia do brevet podem pedalar o brevet dos organizadores;
    6. O prazo para a realização do brevet para organizadores é de três semanas antes da data do brevet oficial e uma semana depois;
    7. Em caso de cancelamento de um brevet, o Organizador Local de BRM, deve notificar formalmente via email o cancelamento devidamente justificado;

 

4. Da região geográfica de origem

  1. Entende-se como região geográfica de origem o município no qual o Organizador Local de BRM tem a sua sede;
  2. O Organizador Local de BRM pode organizar brevets que tenham a largada e chegada em sua região geográfica de origem (município), bem como em regiões (municípios) onde não haja um clube organizador registrado, não limitados a seu estado de origem;
  3. Os trajetos dos brevet não possuem nenhum impedimento ou limite de circulação por qualquer que seja a região geográfica por onde tenha seu percurso definido, mesmo passando por municípios onde haja clube organizador registrado;
  4. Um Organizador Local de BRM só poderá participar da organização de uma prova em uma região geográfica de origem diferente da sua e na qual já haja outro Organizador Local de BRM, atuando como  parceiro/coadjuvante. Nesse caso a prova deve ser incluída no calendário e de responsabilidade do Organizador Local de BRM da Região geográfica onde a prova será realizada.

 

5. Da formação do calendário BRM no Brasil

  1. O calendário BRM mundial é formado exclusivamente nos mês de setembro do ano  anterior ao calendário que está sendo elaborado;
  2. O organizador deverá enviar a solicitação do Brevet através do formulário de solicitação de brevet, em formato .doc,  conforme o modelo publicado no site Randonneurs Brasil;
  3. Brevets adicionais solicitados fora desse período serão avaliados pelo comitê do Randonneurs Brasil e somente aceito em casos excepcionais devidamente justificados.

 

6. Da homologação dos brevets BRM

  1. Após realização do brevet, é obrigação do organizador enviar o arquivos com os tempos para homologação tornando assim a conclusão efetiva do BRM;
  2. O prazo máximo para envio deste arquivo é de 10 dias;
  3. O arquivo deve ser em formato Excel, conforme modelo divulgado no site Randonneurs Brasil;
  4. O arquivo deverá ser enviado para o e-mail do representante ACP no Brasil;
  5. Após o recebimento do arquivo, o representante ACP no Brasil tem 30 dias para encaminhá-lo ao responsável pelas homologações na França, que deve retornar em poucos dias.
  6. Assim que o representante  receber o arquivo com as homologações deve encaminhá-lo ao organizador.
  7. É obrigação do organizador publicar as homologações, indicando o site do Ranndonneurs Brasil no respectivo site e/ou blog de sua organização.
  8. O ciclista participante de um evento divulgado no calendário de eventos do Clube Audax Paris (ACP) e do Randonneurs Brasil (RB) tem o direito de receber, ou ter acesso, ao número da sua homologação.
  9. Os arquivos com as homologações estarão disponíveis no site Randonneurs Brasil, organização nacional que controla os brevets ACP no Brasil –  www.randonneursbrasil.org

 

7. Selos das homologações

  1. Os selos das homologações são pequenas tiras de papel contendo o carimbo, assinatura e o número de cada homologação emitidos pela ACP.
  2. A função deste selo é ser anexada ao passaporte do ciclista que poderá ser devolvido a este ciclista depois de devidamente homologado;
  3. A distribuição do selo ou não, fica a critério do organizador;
  4. A sugestão é, no final do ano/série, enviar o passaporte ao ciclista, com o respectivo selo de homologação e, junto a este passaporte, anexar as datas dos próximos brevets que já estejam devidamente confirmados no calendário;
  5. Os selos de homologação deverão ser recebidos no final da série de brevets. O envio será combinado com o representante ACP;

 

8. Pagamentos das homologações

  1. O pagamento das homologações é realizado anualmente e deve ser quitado no mês de janeiro do ano seguinte. Conforme fatura anual que será recebida pelo representante ACP no país de origem, o valor será ratiado dentro do que cada clube homologou e adquiriu de medalhas. Após o envio dos valores, será dado um prazo de 10 dias para a realização do pagamento.
  2. Os valores das homologações e de medalhas, serão divulgados aos organizadores conforme a tabela enviado por email, anualmente.
  3. O valor cobrado a cada organizador, poderá incluir outras despesas se houver:
    1. despesas de correio brasileiro para envio de medalhas, selos e outros;
    2. despesa com taxa anual do país no Randonneurs Mundiais (Cotisation annuelle RM);
    3. despesa com transferência dos valores anuais para a ACP;
    4. despesas com homologações extras, por exemplo: homologação de Fleche que tem valor divulgado na tabela ACP;
    5. despesas com medalhas, pins e outros referentes a encomendas realizadas;
    6. despesas especiais;
    7. despesa de envio de medalhas: BRM, RM, Randonneurs 5000, 10000, Super Randonneurs e outros;
    8. despesa de envio de certificados: Fleche e outros.
  4. O Organizador de BRM Local que não quitar as contas devidas, perderá o direito de marcar brevets no calendário dos anos seguintes, bem como a perda do código ACP e também não terá mais os brevets homologados, mesmo que estes tenham sido realizados. Não serão aceitos atrasos, se justificativa prévia, no pagamento das contas, podendo haver punição ao clube que não realizar dentro do período estipulado.

 

9. Do brevet 1000km

  1. O ciclista candidato a fazer o brevet 1000km deve ter no mínimo a série Super Randonneur do ano corrente ou imediatamente anterior ou ter completado um BRM1000 ou LRM no ano anterior. No caso de o ciclista ter apenas SR do ano anterior, faculta-se ao organizador a exigência de pré-requisitos de BRM no ano do brevet 1000km.
  2. O clube organizador somente poderá propor brevet 1000km após ter organizado uma série completa Super Randonneur.

 

10. Dos brevets LRM – 1200 ou mais

  1. O clube organizador somente poderá propor um LRM, após ter organizado um Brevet 1000km.
  2. O organizador deve apresentar um projeto com detalhes do percurso, publicação do regulamento específico do LRM, com base no da ACP e site específico a ser utilizado;
  3. A inclusão no calendário depende de aprovação do comitê Randonneurs Brasil;
  4. A equipe organizadora deve ter, no mínimo, 2 organizadores experientes (um, pelo menos, com a titulação de Super Randonneur) como responsáveis, dividindo o percurso;
  5. O site da divulgação deste LRM é desejável multi-línguas (além do português, o francês e o Inglês, no mínimo);

 

publicado julho 2012.
atualizado setembro 2013.
atualizado dezembro 2014.
revisado março 2015.
atualizado fevereiro 2016.

Randonneurs Brasil – www.randonneursbrasil.org

Um comentário

  1. […] Mais detalhes, veja o Regulamento Organização de BRM no Brasil […]

Os comentários estão fechados.